12/01/2020 • • por Andre Massaro

Quais são as carreiras profissionais mais rentáveis


Antes de começarmos, quero chamar a atenção para alguns pontos: O primeiro é que o artigo é sobre as carreiras profissionais MAIS RENTÁVEIS. Não é sobre as “melhores” carreiras (seja lá o que “melhor” signifique), que gerem mais autorrealização ou coisas do gênero.

O segundo ponto é que, por conta do ritmo altamente dinâmico da economia e das peculiaridades de cada empresa ou organização, vou evitar usar nomes específicos de carreiras como “gerente de marketing”, “Diretor de RH” ou coisas do gênero. Vou falar em termos mais amplos para permitir a quem estiver lendo (você!) refletir sobre sua carreira e planejá-la de acordo.

É possível ficar rico tendo um emprego?

A resposta curta para essa pergunta é “SIM”. A resposta um pouco mais longa começa com “depende do que você entende por ‘ficar rico’”.

Se o seu entendimento de riqueza é estar na lista dos bilionários da Bloomberg, provavelmente você vai se frustrar se buscar isso através de uma carreira profissional (ainda que muito rentável).

Por outro lado, hoje em dia não é incomum encontrar profissionais de nível executivo, em grandes empresas, com ganhos anuais na casa de milhões de reais (entre salários e bonificações). Uma pessoa que ganha alguns milhões de reais por ano pode não ser rica o suficiente para comprar o seu próprio jatinho, mas, para os padrões da maioria das pessoas que eu conheço, já seria bastante rica.

Então, se sua ideia de riqueza é ganhar alguns milhões de reais por ano, ficar rico tendo um emprego é uma coisa factível (o que não significa que seja fácil).

Carreiras profissionais potencialmente rentáveis

As carreiras profissionais mais rentáveis são aquelas que envolvem uma ou mais das seguintes habilidades:

Carreiras profissionais que envolvem liderança

Na maioria das empresas, as remunerações mais altas estão com os profissionais de nível executivo, que compõem o corpo diretivo (é o chamado “nível C”).

O que tem em comum entre as pessoas que estão no nível executivo é que elas fazem pouco (ou nenhum) trabalho operacional e, na maior parte do tempo, estão coordenando pessoas, recursos e informações. Ou seja, estão liderando e tomando decisões.

Usualmente, os profissionais de nível executivo já foram profissionais operacionais, que “colocam a mão na massa”. Porém, pela excelência de seu trabalho (ou por motivos menos louváveis que não vêm ao caso) acabam ascendendo a postos mais altos, onde se tornam responsáveis por alinhar os recursos de uma área com os interesses da organização… E são bem remunerados para isso.

Carreiras profissionais que envolvem vendas

O objetivo primordial de uma empresa é “ganhar dinheiro”. Para ganhar dinheiro, é preciso vender. A venda é a “energia vital” de uma empresa. Sem venda, não tem receita; sem receita, não tem dinheiro.

Os profissionais de vendas (ou pelo menos, os bons…) costumam ser privilegiados dentro de uma empresa e, em alguns casos, muito bem tratados… Profissionais de vendas têm, frequentemente, sua remuneração ligada a algum componente variável (como comissões) e vendedores bem sucedidos podem, inclusive, acabar ganhando mais que seus chefes.

Carreiras profissionais que envolvam habilidades técnicas “valiosas”

O terceiro grupo é o daqueles profissionais que têm algum conhecimento técnico que seja EXTREMAMENTE IMPORTANTE para uma organização, e, pelo qual ela está disposta a pagar caro.

Esse conhecimento técnico pode ser alguma tecnologia, ou saber como resolver algum tipo de situação “espinhosa”. Aqui entram cientistas, engenheiros particularmente talentosos, um advogado ou contador que tenha conhecimento profundo de determinado assunto de interesse da empresa e por aí vai.

Já tive a oportunidade de presenciar empresas pagando “luvas” milionárias por um profissional que tinha algum conhecimento que era extremamente necessário naquele momento.

Essas são as “grandes habilidades” que caracterizam as carreiras profissionais mais rentáveis e de maior remuneração. E, naturalmente, um profissional que tenha mais de uma dessas habilidades aumenta drasticamente seu potencial de sucesso e rentabilidade. Uma pessoa talentosa tanto em liderança quanto em vendas costuma ser bastante disputada.

A carreira rentável “a prova de futuro”

Atualmente, a maior preocupação de um profissional que está planejando a própria carreira não é se ela é rentável, mas, sim, se aquela carreira vai, simplesmente, existir no futuro…

Já virou clichê falar de pesquisas que indicam que “a maioria das carreiras profissionais vai desaparecer nos próximos anos”. Isso muito provavelmente é real (ou seja, essas carreiras vão sumir mesmo…) e esse foi, inclusive, um dos motivos pelo qual evitei falar de carreiras específicas neste artigo.

Porém, tem algumas coisas que devemos levar em consideração:

Carreiras mais resilientes e com baixo risco de obsolescência

As carreiras associadas a liderança e vendas devem oferecer uma “camada adicional” de proteção contra avanços tecnológicos como a inteligência artificial.

O mundo avança rapidamente com a tecnologia da inteligência artificial, mas ainda estamos um pouco distantes de desenvolver uma inteligência “geral” ou “forte” (Strong AI).

Por isso, carreiras que envolvam liderança e/ou vendas devem ter uma sobrevida maior. Fora que TODAS as organizações precisam de liderança e vendas, e essas habilidades podem ser transferidas, com relativa facilidade, de um setor para outro (inclusive setores que não existem agora, mas existirão no futuro).

Enquanto existir algum traço de “humanidade” no mundo, liderança e vendas serão atividades relevantes.

Carreiras mais vulneráveis e com maior risco de obsolescência

Aqui entram aquelas carreiras baseadas em habilidades técnicas altamente especializadas. O problema dessas habilidades está, exatamente, no “altamente especializadas”.

Esse tipo de habilidade pode se tornar obsoleta de forma rápida e repentina. Mais que isso, essa habilidade pode ter valor em um número limitado de segmentos ou empresas – o que diminui drasticamente a amplitude de escolhas profissionais.

Enfim, ter uma habilidade altamente especializada pode ser o caminho para uma carreira profissional rentável, mas é um caminho de risco mais alto, pois a pessoa se torna uma profissional “pouco versátil”.

Conclusão: Como escolher a melhor carreira

Se seu objetivo é fazer uma carreira profissional rentável, leve em conta essas três famílias de habilidades: Liderança, vendas ou habilidades técnicas altamente especializadas.

Leve em conta, também, o dinamismo da economia, da tecnologia e o risco de obsolescência dessas habilidades.

As habilidades de liderança e venda têm um menor risco de obsolescência e são mais versáteis (servem, essencialmente, em “qualquer lugar”).

Existem líderes e vendedores “naturais”, mas habilidades de liderança e de vendas podem ser adquiridas e desenvolvidas. Porém, dependendo da personalidade e da (falta de) afinidade da pessoa, pode ser que essas competências nunca se desenvolvam em um nível minimamente funcional.

Neste caso, melhor pensar em alguma habilidade técnica. PORÉM…

Aqui, a coisa vira meio “loteria”, pois não se sabe as habilidades técnicas que estarão em alta no futuro. E as habilidades que estão em alta no momento presente, caso você não as tenha, poderão já estar obsoletas quando você as desenvolver.

E, some-se a isso, a questão da baixa versatilidade.

Por isso, de um ponto de vista de “gestão de riscos”, o ideal para aumentar a probabilidade de ter uma carreira profissional rentável é priorizar as habilidades de liderança e vendas.

O desenvolvimento de habilidades técnicas altamente especializadas é uma possibilidade também. Porém, de alto risco e com as probabilidades “jogando contra”.

Inclusive, para um registro final: A maioria das (bem, na verdade todas…) pessoas que eu conheci, que enriqueceram baseadas numa habilidade técnica altamente especializada, não fizeram isso deliberadamente e de forma planejada.

Elas desenvolveram (ou já tinham) essa habilidade e, por alguma razão (muitas vezes não prevista) alguém (ou algum setor) passou a demandar fortemente aquela habilidade, pagando o preço correspondente.

Ou seja, há um grande componente de “sorte” e imprevisibilidade quando se opta por esse caminho.

Então, novamente, se você quer aumentar suas chances de desenvolver uma carreira profissional rentável, olhe com “mais carinho” para as habilidades de liderança e vendas.

Quer saber como REVOLUCIONAR sua vida financeira e se colocar no caminho da prosperidade e do enriquecimento? Conheça meu curso “Revolução Financeira” e desenvolva os comportamentos que vão te levar aos seus objetivos!

Curso Revolucao Financeira

Quer se manter atualizado?

Assine minha newsletter e fique sabendo em primeira mão de meus artigos e vídeos e, ainda, receba conteúdos EXCLUSIVOS.

Leia também:

Comentários