14/05/2020 • • por Andre Massaro

É possível enriquecer tendo um emprego?


Tem uma fala popular que diz que “ninguém fica rico trabalhando para os outros”. Bem, eu não sei o que você acha, mas eu sou extremamente cético sobre a “sabedoria popular”. Aliás, para mim, “sabedoria” e “popular” são dois termos que, definitivamente, não combinam. Mas o ponto é que é possível enriquecer tendo um emprego – apenas depende de qual é a sua definição do que é “riqueza”.

O que significa “enriquecer”?

A definição de riqueza é uma coisa pessoal e subjetiva. Mas, para saber é possível enriquecer tendo um emprego é ´preciso definir, de forma quantificável, o que é riqueza para você.

A primeira coisa é deixar de lado qualquer traço de hipocrisia e de sentimentalismo e reconhecer que riqueza se mede em DINHEIRO (ou em ativos que tenham valor financeiro). Sem essa de “riqueza é ter saúde” (pra cima de mim não!). Ter saúde é ser saudável, e não ser rico. Então, por favor, me poupe dessa bobajada…

Bem, assumindo que riqueza é dinheiro, temos duas opções de mensuração: Por patrimônio ou por renda. Você pode definir que ser rico é “ter X reais” (patrimônio) ou “ganhar X reais” (renda).

Os salários de quem está “no topo”

Nós conseguimos, por vários meios, saber quais são os salários médios de alguns profissionais e de algumas categorias. Algo que facilita muito o trabalho são os requerimentos regulatórios e as práticas de governança corporativa que determinam os graus de transparência das empresas de capital aberto.

Empresas de capital aberto, especialmente aquelas com capital muito pulverizado, podem sofrer do “problema do principal-agente” na hora de remunerar seus executivos. Por conta disso, precisam divulgar publicamente o quanto pagam para seus executivos.
Baseado nessas informações públicas, o Economic Policy Institute (Instituto de Políticas Econômicas) dos EUA fez um levantamento (clique aqui para ler o relatório) e chegou à conclusão que, em 2018, o ganho médio dos CEOs (Chief Executive Officer) das 350 maiores empresas americanas foi de 14 milhões de dólares por ano.

Em reais (no momento em que eu escrevo este artigo, o dólar se aproxima dos 6 reais) temos 84 milhões de reais por ano, ou 7 milhões de reais por mês.

7 milhões de reais por mês é “rico o suficiente” para você?

A realidade brasileira

No Brasil, a realidade é um pouco mais modesta se comparada à americana, mas ainda assim os salários são muito generosos quando se está no topo.

Aqui, há alguns anos, se tentou implementar uma regra que obrigasse as empresas a divulgarem, individualmente, os ganhos dos seus executivos. Porém, essa exigência acabou caindo por conta de uma grande pressão das empresas de capital aberto junto à CVM (Comissão de Valores Mobiliários). Alegaram que deixar tal informação pública poderia colocar os executivos em situação de risco (e faz sentido).

Por isso, a CVM flexibilizou a exigência e, na sua Instrução 480, está determinado que as empresas de capital aberto são obrigadas a divulgarem apenas o maior e o menor salário pago aos seus principais executivos, sem atribuir a cada indivíduo (mas não é difícil estimar o quanto os diretores devem estar ganhando).

Bem, você pode entrar no site de qualquer empresa de capital aberto brasileira (à sua escolha), procure a parte do site que trata de “relações com investidores” e divirta-se! Essa informação estará nos relatórios da empresa.

Você descobrirá que salários anuais na casa de milhões (ou mesmo dezenas de milhões) de reais não são incomuns.

Isso é “rico o suficiente” para você?

Algumas considerações sobre salários e empregos

Estou usando “salário” como uma denominação genérica para os ganhos desses executivos. Eles são assalariados, mas uma boa parte desse dinheiro entra sob outras rubricas, como bonificações em dinheiro ou em ativos financeiros (como ações e stock options).

Eventualmente, esses executivos se tornam sócios das empresas onde trabalham, mas isso não faz deles “empreendedores” no sentido tradicional da palavra. Um executivo “típico” é um empregado que subiu na carreira e, posteriormente, se tornou sócio da empresa. Então, não fica descaracterizado que a pessoa “enriqueceu tendo um emprego”.

Enriquecer tendo um emprego – é possível (mas não é fácil)

Os casos mencionados aqui são, obviamente, casos extremos. Em empresas menores, funcionários em posição executiva ou gerencial não costumam ganhar tanto. Mas em muitas delas ganham “bem o suficiente” para que possam ser (dependendo da sua definição de riqueza) enquadradas como “ricas”.

Enriquecer tendo um emprego não é fácil, mas, se serve como consolo, enriquecer empreendendo também não é nada fácil. Para cada empresário que se torna milionário (ou mesmo bilionário), vários outros vão à falência e outros tantos conseguem, no máximo, sobreviver. São aqueles que “vendem o almoço para pagar a janta”.

Como enriquecer tendo um emprego

Como é possível imaginar, não há uma resposta muito fácil para isso. Apesar que eu tenho a impressão de que o caminho para enriquecer tendo um emprego é mais claro do que o caminho para enriquecer empreendendo (o mundo do empreendedorismo tem incertezas maiores que o mundo das carreiras corporativas).

De qualquer forma, tem um outro artigo meu que pode ajudar a encontrar esta resposta, chamado “Quais são as carreiras profissionais mais rentáveis”. Leia, confira e, quem sabe, este pode ser o SEU caminho para o enriquecimento.

Quer se manter atualizado?

Assine minha newsletter e fique sabendo em primeira mão de meus artigos e vídeos e, ainda, receba conteúdos EXCLUSIVOS.

Leia também:

Comente